Diversos tipos de arquivos podem ser carregados manualmente no Gaio. Há possibilidades de carregar automaticamente do S3, Hadoop (HDFS) e também utilizando recursos do Linux para conectar a outros locais com arquivos, como Samba e Symbolic Link.

Contudo, para as cargas mais tradicionais, o Gaio tem uma interface para carregar planilhas nos formatos csv, tsv, txt, xlsx e também carregar imagens como png, jpg, dentre outras.

Para carregar arquivos, vá no menu à esquerda do Studio e clique no último botão conforme imagem abaixo:



Menu de Arquivos.

Atualizar: atualiza todas as pastas de arquivos.

Upload: abre a janela para arrastar e soltar arquivos.

Filtro: busca arquivos nas pastas.

Inputs: arquivos que foram carregados para o Gaio.

Outputs: arquivos que foram exportados do Gaio nos processos dessa aplicação.

Conteúdo: imagens, PDFs e outros arquivos que devam ser armazenados no servidor Gaio.

Múltiplos arquivos podem ser carregados de uma só vez. Inicialmente eles serão listados e a partir do momento que apertado o botão Subir arquivos, todos serão enviados.



Planilhas: Escolha essa opção para enviar arquivos estruturas (linhas e colunas) em formato texto ou Excel (XLSX). Arquivos XLSX serão convertidos automaticamente no Gaio para csv e esse será o arquivo que o analista deve arrastar para o Gaio converter em tabela estruturada.

Arquivos em Geral: é possível carregar imagens, logos, PDFs e outros arquivos que podem por exemplo usando a tarefa Conteúdo, serem apresentados em dashboards.

Carregamento: o analista pode arrastar e soltar os arquivos nessa área ou clicar para abrir o Explorer/Finder e escolher os arquivos.

Lista de arquivos: os arquivos já arrastados ou escolhidos aparecerão na lista e podem ser excluídos ou não. Quando o botão Subir arquivos for pressionado, iniciará o upload de todos e uma barra para cada um será apresentada, sendo que ao finalizar, no local do x aparecerá um v verde.

Arquivos grandes: O servidor do Gaio não tem limitação no tamanho de arquivos. Vale atentar para o fato do servidor estar cheio e não suportar mais arquivos e principalmente para o gerenciador de domínios usado pela empresa que pode impor limite no tamanho de arquivos, como por exemplo o CloudFlare limita a 100 MB.
Was this article helpful?
Cancel
Thank you!