Fontes de Dados

As fontes de dados no Gaio é um tópico muito importante, por que sem dados, a plataforma não tem utilidade. A principal forma de trazer dados para o Gaio é conectando aos Bancos de Dados da empresa, onde são armazenados dados com frequência.

O gaio conecta nos principais fornecedores de Sistemas de Gerenciamento de Bancos de Dados (Oracle, Microsoft, MySQL, PostGreSQL, MariaDB, MemSQL) visualmente. Também pode conectar em Hadoop e S3 que são fontes mais recentes, mas que podem acumular grandes volumes de dados, contudo não de forma visual.

Cada conexão do Gaio, é apontada para um banco de dados. Isso significa que se for desejado conectar à dois bancos de dados dentro do mesmo SGBD, será necessário criar duas conexões e a essas podem concedidos acessos a diferentes grupos de pessoas.

A interface é bem simples e pode ser acessada dentro do ambiente de Administração no menu superior, clicando no botão Fontes.





Lista de bancos de dados disponíveis nesse servidor Gaio.
Tipo de SGBD de cada conexão.
Adicionar novo banco de dados.
Alterar as configurações de uma conexão ao banco de dados.

Conexão e não importação: Nesse momento, o Gaio passa a ter acesso às tabelas desse banco de dados conectados. Porém, nenhum dado foi trazido ainda. Os dados virão quando um analista no Studio de uma aplicação criar uma Consulta que vai às tabelas desse banco e executar. Nesse momento será executada a consulta, os dados serão exportados, importados no Gaio populando uma tabela interna do Gaio.

O Gaio utiliza conectores nativos para comunicar com os SGBDs o que garante maior performance no tráfego de dados.
Cada SGBD tem suas peculiaridades de conexão, mas em geral alguns campos se repetem. Abaixo uma tela de conexão com banco MySQL:



SGBD: escolha do SGBD que a conexão será realizada.
Nome: é importante o nome refletir a fonte de dados pois é dessa forma que os analistas verão essa fonte no Gaio.
IP/Endereço/Servidor: endereço do servidor do SGBD.
Porta: informar a porta do banco.
Banco de Dados: nome do banco de dados no servidor.
Usuário: usuário registrado no banco de dados.
Senha: senha do usuário do banco de dados.
Permitir execução SQL: permitir que o analista crie um SQL e execute no servidor.
Este artigo foi útil?
Cancelar
Obrigado!